Botswana, Foto T.Abritta, 2008

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Retratos



Eu não tinha este rosto de hoje
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios
Nem o lábio tão amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil,
Em que espelho ficou perdida
A minha face?

Cecília Meireles


Caros amigos, cada vez mais me recupero das mazelas que me acometem há alguns meses, desde a última e quarta cirurgia ocular – retirada de tumor e quimioterapia –, até a “desconfiguração total de meu sistema” devido a um tratamento de doença autoimune muscular que me acompanha há dezoito anos.  Assim que estiver em condições ótimas, convido-os, antecipadamente, para a festa de lançamento dos meus livros Jequitinhonha e Scriptorum (poesia-versão digital), com um belo prefácio-ensaio de Olga Savary.
Abraços para todos e inté lá!


Foto 1. Chegada da Cirurgia. 1 de março de 2016.



Foto 2. Saindo por aí... 1 de julho de 2017.




2 comentários:

  1. A cada dia Deus nos dá uma nova esperança: vida!
    Nunca deixe de lutar por ela, nem sequer perca a alegria da caminhada. Entre as pedras brutas encontramos as cores de ervas floridas. Abraços.

    ResponderExcluir